Adicione o texto do seu título aqui

Imposto de Renda 2020

Nos meses de março e abril, os brasileiros que receberam mais de R$ 28.559,70 em 2019 com rendimentos tributáveis, deverão fazer a declaração do imposto de renda 2020, e assim evitar maiores complicações à Receita Federal.

Uma mudança em relação ao ano passado é sobre as restituições, que agora serão pagas em cinco lotes, e não mais em sete como anteriormente. Os lotes começarão a serem liberados a partir do mês de maio e devem acabar em setembro.

imposto de renda
Foto: Freepik

Quem declarar as informações corretamente, sem omissões ou inconsistências, deverão receber esses restituições mais cedo, mas é importante frisar que idosos, deficientes físicos ou mentais e portadores de doenças graves, serão os primeiros a receber a restituição do imposto de renda.
A tabela do IR não sofreu reajuste, e manteve os mesmos valores de 2019, mas outras mudanças foram feitas. Hoje, quem recebeu mais de R$ 200 mil no ano passado, deverá informar o número do recibo da declaração anterior. Também em 2020, não será mais possível realizar a dedução do empregado doméstico.

Vale lembrar que é obrigado à quem está declarando, colocar o número do CPF dos menores dependentes que residem com o contribuinte. E quem já possuir o certificado digital, já contará com a declaração pré-preenchida no programa da Receita Federal.

Quem deve declarar o imposto de renda?

Devem declarar o imposto de renda 2020 as pessoas que:

  • Receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2019;

  • Receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou que são tributados exclusivamente na fonte da receita, cujo o valor somado tenha sido superior a R$ 40 mil em 2019;

  • Realizou operações em bolsas de valores, bolsas de mercadorias, bolsas de futuros e semelhantes, ou obteve ganho de capitão com alienação de bens ou direitos;

  • Teve a receita bruta um valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural no ano passado;

  • Teve, até 31 de dezembro de 2019, posse ou propriedade de bens ou direitos no valor total superior a R$ 300 mil;

  • Se tornou residente no Brasil no ano passado e manteve essa condição em 31 de dezembro de 2019;

  • Escolheu ser isento do imposto de renda sobre o ganho de capital gerado na venda de imóveis residenciais, com o propósito de aplicar na aquisição de imóveis residenciais o mesmo valor gerado na venda, no prazo de 180 dias a partir da celebração do contrato de venda;

  • É dispensado de ser informado o saldo presente em contas-correntes abaixo de R$ 140, e bens móveis, exceto carros, embarcações e aeronaves, com valor inferior à R$ 5 mil. Também não é necessário informar os valores de ações e outros ativos, com o valor inferior à R$ 1 mil;

  • Não é necessário declarar as dívidas melhores do que R$ 5 mil que o contribuinte possua até o dia 31 de dezembro de 2019.

Deduções

  • Quem teve altos gastos com saúde em 2019 pode fazer a declaração completa, pois este tipo de gasto é dedutível. O valor máximo é de R$ 2.275,08 por dependente;

  • Despesas com educação permaneceu em R$ 6.561,50 por dependente;

  • Não há limite de deduções no imposto de renda. Ou seja, o contribuinte pode declarar o valor completo e deduzi-lo depois;

  • As despesas incluídas são: pagamento a médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, hospitais, além de exames laboratoriais, serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias.

Multa

Para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregar o imposto de renda fora do prazo, terá uma multa de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo corresponderá a 20% do valor do imposto.

Imposto

Quem precisar pagar o imposto poderá dividir o valor em até oito mensalidades, mas o valor mensal não poderá ser menor que R$ 50. O imposto que ficar abaixo de R$ 100, deverá ser pago em cota única. Caso o contribuinte queira, ele poderá antecipar e até quitar o imposto.

Compartilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Saque Emergencial do FGTS
Diversos

Saque Emergencial do FGTS

No dia 7 de abril, através de um decreto, o Governo Federal liberou o saque emergencial do FGTS no valor de R$ 1.045,00 por trabalhador.

Read More »

Precisando de dinheiro?

Seja consignado, pessoal, imóvel ou veículo, empréstimo com as melhores taxas é na Consiga Cred!

Copyrigth © Consiga Cred 2020

A Consiga Cred, sob o CNPJ 11.395.769/0001-72, com sede na Av. Sampaio Vidal, 250 Centro do município de Marília, no estado de São Paulo, CEP 17500 020. E para entrar em contato encaminhe um e-mail para contato@consigacredi.com.br. Somos correspondente bancário e representamos instituições que oferecem soluções financeiras, possuímos uma plataforma de agência bancária online que facilita o acesso de clientes a produtos e serviços ofertados por empresas credenciadas. Somos autorizados a realizar empréstimo consignado pelos bancos Bradesco Promotora, Correspondente Itaú Autorizado, Banco PAN, Banco Safra, Banrisul, Crefaz, Mercantil do Brasil, BV Financeira, CCB, Banco Daycoval, Cetelem, JBCred, Banco Inter, PortoCred Financeira, entre vários outros. *Os valores e prazos estão sujeitos à análise de crédito e aprovação conforme a política de crédito da Instituição Financeira. Exemplo representativo: Um empréstimo de R$ 9.000 com parcelamento em 18 (dezoito) vezes acarretará em 18 parcelas de R$ 702,09. Ao final do empréstimo o montante a ser pago será de R$ 12.637,62. Dados adicionais do exemplo: IOF: R$ 242,13. Tarifas: R$ 0. Juros mensais: 3,52% a.m. Juros anuais: 51,52% a.a. CET: 58,35% a.a. O CET obtido através da Consiga Cred pode variar de 2,97% a 17,39% ao mês (42,80% a 584,61% ao ano), dependendo da análise de crédito do cliente e da opção de parcelamento (que pode ser de 6 a 72 vezes).